carros importados impostos que sao cobrados

Carros importados: tudo o que você precisa saber sobre impostos

Em um País de altos impostos, evidentemente, os veículos não passam despercebidos nestas cobranças. Aliás, elas são caríssimas. E quando se trata de carros importados, a situação toma uma proporção ainda maior.

No total, embutidos na aquisição do veículo, são quatro os tipos de impostos que existem: ICMS, IPI, COFINS e PIS. E no caso dos importados, existe uma taxa extra chamada IPI Majorado.

Organizamos esse conteúdo para lhe mostrar percentuais, explicar o que significam cada uma dessas arrecadações e para que elas servem.

Entenda cada um dos impostos cobrados no valor final dos carros importados

Hora de conhecer cada um dos impostos que estão embutidos no valor final do carro importado de seus desejos.

Não pense que esse é um cálculo tão simples de se fazer. Na verdade, há muita complexidade e as alíquotas podem variar de acordo com as características individuais de cada um dos veículos produzidos.

IPI: o imposto mais discutido

O Imposto sobre Produtos Industrializados não tem uma destinação específica e seus valores praticados dependem das variáveis potência e tipo dos motores. Mencionamos tais valores no tópico abaixo.

ICMS: o imposto mais caro

A alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços é definida pelos Estados da Federação. Em alguns é mais, outros menos. Em Santa Catarina, por exemplo, é de 12%.

COFINS: A taxa sobre o preço final

A sigla significa Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social. Um tributo federal utilizado para financiar o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O valor da taxa é de 7,6%, em cima do valor final de cada veículo.

PIS: a menor alíquota de todas

O percentual do Programa de Integração Social é de 1,65%. Esse també é um imposto federal, que visa o pagamento de abonos aos trabalhadores que recebem salário mínimo.

IPI Majorado

É o percentual de 30% acrescido ao IPI de carros importados. Também conhecido como Super IPI, é possível que deixe de existir, conforme medida da Rota 2030 (falaremos do assunto a seguir).

Outros impostos

Além desses, os motoristas ainda precisam pagar anualmente o IPVA, DPVAT e o licenciamento.

Veja a comparação sobre o total de impostos nas duas categorias:

NACIONAIS  IMPORTADOS
Até 1.0 Flex – 30,6% Até 1.0 Flex – 60,6%
Entre 1.0 a 2.0 Flex – 34,6% Entre 1.0 a 2.0 Flex – 64,6%
Entre 1.0 a 2.0 gasolina – 36,6% Entre 1.0 a 2.0 gasolina – 66,6%
Acima de 2.0 Flex – 41,6% Acima de 2.0 Flex – 71,6%
Acima de 2.0 gasolina – 48,6% Acima de 2.0 gasolina – 78,6%

Uma possível mudança na cobrança do IPI Majorado em carros importados

Com a criação do Rota 2030, em substituição ao antigo Inovar Auto – programa que limitava a quantidade de carros importados que as empresas podiam trazer ao Brasil, e fazia com que elas pagassem por cada excedente (além dos 7% do imposto nacional, mais 30 pontos percentuais – conhecido como SUPER IPI) -, uma das medidas mencionadas é a retirada do IPI extra sobre os carros importados.

Esse novo ponto de vista iguala nacionais e importados na questão da tributação, retirando o foco do conceito de valorização dos produtos fabricados no Brasil. No novo programa, os fabricantes pagam:

  • Em motores 1.0: 7% de IPI
  • Em motores entre 1.0 e 2.0 flex: 11% de IPI
  • Em motores entre 1.0 e 2.0 só a gasolina: 13% de IPI

O futuro do imposto de importação

Conforme a Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) existe um desejo de reduzir o imposto de importação, já manifestado pelo Ministério da Economia. A ideia é baixar a taxa gradualmente, de 35% para 20%, até o último ano de mandato do presidente Jair Bolsonaro.

A Geração Hyundai tem os carros importados mais sofisticados, potentes e seguros do mercado, para você viver experiências magníficas por onde for. Venha conhecer nossas concessionárias.

Deixe um comentário!

comentários